Leandro Hassum, um dos comediantes mais famosos da atualidade, está de volta às telonas em um papel completamente diferente do que o público brasileiro está acostumado a vê-lo. Pela primeira vez, o ator interpreta um vilão em um filme de comédia, em Um Tio Quase Perfeito 2.

Nascido no Rio de Janeiro, em 1973, Leandro Hassum começou sua carreira no teatro na década de 1990 e logo se destacou pelo seu humor ácido e irreverente. Em 1999, foi contratado pela Rede Globo para integrar o elenco do programa Zorra Total, onde ficou até 2013.

Durante sua carreira na televisão, Hassum também atuou em diversas novelas e minisséries, como Pé na Jaca e O Dentista Mascarado, além de ter sido apresentador de programas de variedades e competições musicais.

Mas foi no cinema que o ator realmente se consagrou, participando de diversas comédias que se tornaram sucessos de bilheteria, como Até que a Sorte nos Separe, Os Caras de Pau e O Candidato Honesto.

Agora, em Um Tio Quase Perfeito 2, Hassum assume seu primeiro papel de vilão, interpretando Tony, um empresário inescrupuloso que tenta roubar a fortuna da família do protagonista, vivido por Marcus Majella.

Em entrevista, o ator revelou que foi desafiador interpretar um personagem tão diferente do que ele está acostumado. Foi uma experiência incrível, foi muito bacana fazer um personagem que é mau, que tem maldade, mas com um humor diferente, que vem da minha maneira de fazer comédia, disse Hassum.

Além de ser uma oportunidade de expandir seus horizontes como ator, Hassum também destacou a importância de fazer comédias que possam trazer diversão e alegria para o público, especialmente num momento tão difícil como o que estamos vivendo.

Estar em um filme de comédia, é divertido, é alegre, é uma maneira de ajudar as pessoas a esquecer os problemas do dia a dia, a gargalhar, a sair um pouco da realidade, afirmou o ator.

Com uma carreira consolidada no cinema brasileiro e reconhecido como um dos maiores comediantes do país, Leandro Hassum mostra mais uma vez que está disposto a arriscar e a se reinventar como artista. Seja fazendo rir ou fazendo chorar, ele continua encantando o público com seu talento e carisma.